segunda-feira

Theater





O “Templo do Teatro”:  A “Broadway” é Célebre por seus Estabelecimentos Teatrais, que Tornaram
Famosos Diversos “Musicais”, muitos dos quais Permaneceram em Exibição ao Longo de Vários Anos. A Avenida Xruza a “Times Square”, ponto de Convergência das Principais Vias de Nova Iorque, configurando o Importante Roteiro Cultural Conhecido como o “Circuito Broadway”. “Espetáculos & Musicais da Broadway”: Há ‘Três Tipos de Espetáculos: “On-Broadway - Off-Broadway & Off-Off-Broadway”. Os Primeiros Costumam ser Referência Mundial e Estão Situados na Própria Avenida Broadway ou nas Imediações, enquanto os Outros são Produções de Menor Cachê.   http://www.broadway.com   https://www.earthcam.com/usa/newyork/timessquare/?cam=tsrobo1  


Agenda do Mês de Junho do Ano em Curso:


10 Luas
Em um diálogo leve e sincero, o drama vivido por Beto e Fabiana, casal bonito e apaixonado, retrata de forma atual os conflitos e o dia a dia como ele é: sem regras ou manual. As crises do jovem casal resultam em novos caminhos e novas formas de amor. Num misto de euforia e indecisões, o riso é a válvula de escape e a graça acidental, assim como na vida real. Com Bruna Alvin, Lucca Pougy e outros. Texto de Renê Belmonte, com direção de Camila Gama e Sandro Pamponet. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 30. 80 min. Classificação: 12 anos. Até 25 de junho. Teatro Cesgranrio – Rua Santa Alexandrina, 1011 – Rio Comprido. Tel: 2103-9682.

Alices
O encontro inesperado de duas mulheres desperta suas memórias e relatos de violências sofridas em seus relacionamentos. Em janeiro de 2010, em Belo Horizonte, Maria Islaine de Morais, de 31 anos, estava trabalhando quando for surpreendida pelo ex-marido, que a matou com sete tiros. Antes do crime, ele já havia ameaçado diversas vezes a vítima, que registrou pelo menos oito boletins de ocorrência contra ele. Comovido com este brutal assassinato, o dramaturgo e roteirista Jarbas Capusso Filho resolveu escrever sobre a violência contra as mulheres. Com Mitzi Evelyn e Carolina Stofella. Texto de Jarbas Capusso Filho, com direção de Leo Gama. SERVIÇO: ter e qua, 21h. R$ 60. 50 min. Classificação: 14 anos. Até 28 de junho. Teatro do Leblon – Sala Marília Pêra – Rua Conde de Bernadote, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700. 

Os Alunos do Colégio Santa Disciplina
A peça conta a história de Cadu, o estudante que da noite pro dia vê-se envolvido numa rede de intrigas envolvendo a misteriosa Madre Superior Gertrudes, um corpo docente completamente fora dos padrões educacionais e dezenas de alunos que viram-se contra ele, transformando o estudante mais popular do ensino médio no mais temido inimigo de todos que frequentam e trabalham no tradicional – e decadente – “Colégio Santa Disciplina”.Com Simone Soares, Malu Pizzatto e outros. Texto e direção de Afra Gomes e Leandro Goulart. SERVIÇO: sáb e dom, 18h30. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Vanucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, 3º piso – Gávea. Tel: 2274-7246. 

Apocalipse Naquela Esquina
O espetáculo é uma comédia irônica e ácida sobre o fim dos tempos. A trama acompanha os últimos dias de alguns personagens inusitados: Uma mãe solteira e sua babá, um manobrista conhecendo seu pai pela primeira vez e um acidente de carro são pontos de partida para revelar a loucura e as patologias presentes no nosso cotidiano, nossas relações distantes, os afetos distorcidos e os recalques do homem moderno. Com Carolina Ferman, Gabriel Garcia e outros. Texto e direção de Gustavo Damasceno. SERVIÇO: sáb, 21h; dom, 20h. R$ 30. Classificação: 14 anos. De 10 de junho até 2 de julho. Espaço Cultural Sérgio Porto – Rua Humaitá, 163 – Humaitá. Tel: 2535-3846.

 Balé Ralé
Os personagens de BALÉ RALÉ carregam o mundo nas costas, as dores e os amores. E isso tudo tem uma origem específica: são pedaços vivos, rejuntes da própria matéria social brasileira. São personagens que desabafam palavra e por ela desabam. São pedaços vivos de cotidiano compondo um vozerio. Balé Ralé é uma peça sobre vozes e sobre corpos impondo ao público o lugar de escuta. Personagens que são como vulcões em erupção, em momentos-limites, extremos, prontos pra matar ou morrer. Personagens que são monstros, seres atolados que decidem dizer o que escutam nos seus próprios corações. Portanto: um depoimento. Com Blackyva, Vilma Mello e outros. Texto de Marcelino Feire, com direção de Fabiano de Freitas. SERVIÇO: qui a sáb, 20h30; dom, 19h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 60 min. Classificação: 16 anos. Até 4 de junho. Sesc Copacabana – Teatro de Arena – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

 Beatles Num Céu de Brigadeiro
No palco, oito atores-cantores, acompanhados por piano, violoncelo, violão, ukulele e percussão, apresentam uma teatral e emocionante visão sobre a mais forte invenção da música popular nos últimos 50 anos: a obra dos Beatles. Com Alessandra Verney, Malu Rodrigues e outros. Direção de Charles Möeller & Claudio Botelho.SERVIÇO: sáb, 18h; dom, 20h30. De R$ 50 a R$ 100. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 25 de junho. Theatro Net Rio – Rua Siqueira Campos, 143 – Copacabana. Tel: 2147-8060. 

Branca
Uma mulher acorda de um coma profundo sem memória e não se reconhece na vida que lhe é apresentada. Com José Karini, Julia Stockler e outros. Para tentar reintegrá-la à sua antiga rotina, o marido procura por uma terapia especializada e a mulher passa a ter encontros periódicos com uma conceituada profissional. Entretanto, conforme vai sendo reapresentada à vida que levava, a mulher passa a rejeitá-la, como se aquela existência não fosse sua, e deixando evidente a impossibilidade de (re)assumi-la. Essa nova realidade coloca em conflito o marido, a filha adolescente e a terapeuta, que se sente tocada pelos questionamentos e desejos dessa mulher. Texto de Walter Daguere, com direção de Ivan Sugahara.SERVIÇO: sex a seg, 20h. R$ 30. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de junho. Sede das Cias – Rua Manoel Carneiro, 10 – Lapa. Tel: 2137-1271.

Brimas
Duas senhoras imigrantes, Ester e Marion, revivem, com muito humor, suas histórias, enquanto cozinham quibes para um velório. O riso, a saudade da família e as memórias do passado se misturam nessa história cheia de emoção e sabedoria. Texto e atuação de Beth Zalcman e Simone Kalil, com direção de Luiz Antônio Rocha. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 60. 70 min. Classificação: livre. Até 2 de julho. Teatro Cândido Mendes – Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema. Tel: 2523-3663. 

O Cândido Chico Xavier
O espetáculo narra a vida do médium, filantropo e um dos mais importantes expoentes do espiritismo, o Francisco Cândido Xavier. De sua infância à morte, com o passo a passo de sua fé e da dedicação à Doutrina Espírita, dos seus estudos e do seu desenvolvimento da psicografia. Com Rogério Fabiano, Érica Collares e outros. Texto de Flávio Serra, com direção de Ana Rosa. SERVIÇO: ter e qua, 21h; qui, 18h. R$ 70. 90 min. Classificação: livre. Até 27 de julho. Teatro Vannucci – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

A Caverna
A peça conta o drama de quatro amigos, Anna, Miguel, Rebeca e Franco que, após um desabamento, ficam presos numa caverna subterrânea e terão de sobreviver a condições físicas e psicológicas extremas. Sempre à espera do quinto alpinista, que ficou para trás no meio da trilha, eles têm na equipe de resgate sua única esperança. Através das situações de estranhamento, o público tentará elaborar um julgamento a respeito dos valores apresentados em cena. Com Bruno Heitor, Fifo Benicasa e outros. Texto de Gabrielle Farias, com direção de Bruno Heitor. Supervisão de Marcos Caruso. SERVIÇO:ter e qua, 19h30. R$ 40. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 28 de junho. Teatro Municipal Serrador – Rua Senador Dantas, 13 – Centro. Tel: 2220-5033. 

Cidade Correria
Cidade Correria não é uma história, é uma invasão, um transbordamento das urgências cotidianas, contradições, alegrias, delírios, feridas e potências. Uma cidade inventada, em deriva, que poderia ser a nossa cidade, ou qualquer cidade. O público é levado a conhecer a cidade caos, cidade contradição, cidade maravilhosa, cidade impedida, cidade carnaval, cidade invenção, cidade revolução. A dramaturgia é fruto de trabalho coletivo, inspirada em imagens, filmes, situações cotidianas, histórias de vida e contos literários de Mia Couto, João do Rio, entre outros. Do Coletivo Bonobando. Criação coletiva, com direção artística Adriana Schneider, Lucas Oradovschi, Ricardo Cotrim, Mariana Mordente e Cátia Costa. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 40. 60 min. Classificação: 12 anos. Até 22 de junho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Moraes, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

Cores da Margem/strong>
Cia. L2C2 propõe uma reflexão sobre a evolução do Homem, suas incongruências, escolhas e decisões, confrontando-o aos seus dilemas e conflitos, a sua busca incessante de tentar entender o mundo a sua volta, de dialogar com o meio ao qual interage, mesmo modificando-o, destruindo-o e recriando-o a sua maneira. Texto de Leonardo Dias, concepção de Carlos Muttalla e direção de Luiz Monteiro. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 20. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Centro Cultural Laurinda Santos Lobo – Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa. Tel: 2215-0618. 

Corta!
Comédia ambientada em um salão de beleza. A cada apresentação, uma espectadora terá seu cabelo cortado. Esta será escolhida mediante sua história na página da peça, no Facebook. A pessoa terá que, com antecedência, escrever página e explicar o porquê que gostaria de cortar o cabelo. Texto de Vinicius Soares e Marcio Azevedo, que assina a direção. SERVIÇO: qui a sáb, 21h30; dom, 20h30. R$ 60 (qui e sex), R$ 80 (sáb) e R$ 70 (dom). 90 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de julho. Teatro Clara Nunes – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2294-1096.

Crimes Delicados
A peça trata sobre a espetacularização da violência, a trama do crime perfeito e o fascínio do ser humano pelos desejos mais obcuros e sombrios, inclusive o desejo de matar. Com apenas homens no elenco, a história gira em torno do casal Hugo e Lila, que decide tramar um assassinato e enfrenta a resistência da vítima sobre essa investida. Com André Junqueira, Bernardo Schlegel e Well Aguiar. Texto de José Antônio de Souza, com direção de Marcus Alvisi. SERVIÇO: ter a qui, 21h. R$ 60 (ter e qua) e R$ 70 (qui). 70 min. Classificação: 14 anos. Até 22 de junho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-9895.

Dandara Através do Espelho
A peça, criada a partir do diário da atriz transexual Dandara Vital, narra o sonho de Dandara de fazer um filme sobre a sua vida contando os desafios e alegrias que viveu no seu processo de transição. Com a ajuda de Pedro, um estudante de teatro, assumem o desafio de tirar a ideia do papel. Com uma câmera na mão as memórias e o espaço se mesclam numa mistura de realidade e ficção. Com Dandara Vital e Pedro Bento. Texto de Peter Franco, com direção de Diêgo Deleon. SERVIÇO: ter e qui, 20h. R$ 30. Classificação: 16 anos. De 13 de junho até 22 de junho. Sede das Cias – Escadaria Selarón – Rua Manoel Carneiro, 12 – Lapa. Tel: 2137-1271.

Desesperados
A peça gira em torno de três personagens principais: Bia, Marcondes e Ricardo, ambos sofrem de solidão e carência. De tão problemáticos que são, cada situação vivida, se torna uma comédia. Ao todo, o trio interpreta mais de 40 personagens que se esbarram e ganham vida em diferentes situações na mesma história. Com Marcus Majella, Pablo Sanábio e Pedroca Monteiro. Texto e concepção de Fernando Ceylão, com direçãod e João Fonseca. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50 a R$ 100. 80 min. Classificação: 12 anos. Até 9 de julho. Teatro Oi Casa Grande – Avenida Afrânio de Melo Franco, 290 – Leblon. Tel: 2511-0800.

Entregue Seu Coração no Recuo da Bateria
É Carnaval no Rio. O mestre-sala Claudinho já está na concentração da escola de samba, à espera de mais um glorioso desfile na Marquês de Sapucaí, ao lado da sua mulher, a porta-bandeira Ceci. Mas, cansada do jeito mulherengo do marido, ela decide terminar o casamento – e se recusa a entrar na avenida. Assim começa o espetáculo. Com Gabriela Estevão, Pedro Monteiro e Jorge Luiz Jeronymo. Texto de Pedro Monteiro e Marcus Galiña. Direção de Joana Lebreiro. SERVIÇO: qui e sex, 20h. R$ 30. 75 min. Classificação: 10 anos. De 1º de junho até 28 de julho. Sala Baden Powell – Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 360 – Copacabana. Tel: 2555-1067.

E o Vento Vai Levando Tudo
O espetáculo apresenta uma linda história de amor entre dois melhores amigos, Gabriel e Pedro, irmãos de alma, que pelo destino da vida acabam se apaixonando pela mesma mulher – Bia. A partir daí começam a se questionar sobre o que mais vale a pena, o valor do amor entre um homem e uma mulher ou uma amizade verdadeira. Com Gabriel Chadan, Josie Pessôa e Juliano Laham. Texto e direção de Regiana Antonini. SERVIÇO: sex, 21h30; sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex e dom) e R$ 80 (sáb). 75 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.
 

E Se Eu Não Te Amar Amanhã
Uma peça de teatro que usa elementos do cinema para contar a história de um casal que acabou de se separar. A peça mergulha nas questões que rodeiam a relação deste casal para entender por que muitas vezes o amor tem data de validade e em qual momento ele começa a vencer. Para ajudar a unir esse quebra-cabeça de situações bem humoradas, entram em cena também o melhor amigo do casal e uma garota de programa transexual. Com Luana Piovani, Leonardo Medeiros e Marcelo Laham. Texto de Julia Spadaccini, com direção de Sandra Werneck. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60 (qui), R$ 80 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 75 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de julho. Teatro do Leblon – Rua Conde de Bernadote, 26 – Leblon. Tel: 2529-7700.

Estranhos.com
Numa pousada no campo, em uma noite de chuva, Olivia e William se conhecem. Obra do acaso? Não, ato premeditado. William vai à procura de Olivia. Papo interessante sobre literatura. Ele sabe algumas coisas sobre ela. Ela sabe pouco sobre ele, já viu algum de seus livros na livraria. Atração imediata. Um casal improvável… O início de uma história de amor. Mas os desejos deles caminham em direções opostas. Para onde a ambição os leva? Depois que passa o furacão o que fica de uma história de amor? Com Deborah Evelyn e Johnny Massaro. Texto de Laura Eason, com direção de Emílio de Mello. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 80 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de julho. Teatro das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004.

Eu Vou Aparecer Bem no Meio do Seu Sonho
Espetáculo site-specific e itinerante pelas ruínas do prédio que abrigava a antiga Biblioteca Popular de Santa Teresa. Cinco atores conduzem o público pelos dois andares do edifício, numa jornada fantástica por experiências de cativeiros cativantes. Com Anna Clara Carvalho, Chris Igreja e outros. Direção de Ricardo Cabral. SERVIÇO: sex e sáb, 20h; dom, 19h. R$ 30. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Centro Cultural Laurinda Santos Lobo – Rua Monte Alegre, 306 – Santa Teresa. Tel: 2215-0618.

Gisberta
A obra mistura política, história, música, teatro, poesia e ficção para falar de Gisberta, brasileira vítima da transfobia que teve morte trágica em 2006 no Porto, em Portugal, após ser torturada por um grupo de 14 menores de idade. Gisberta atravessou o oceano para buscar um território livre, mas morreu no fundo do poço, afogada em ódio e água. Com Luis Lobianco. Texto de Rafael Souza-Ribeiro, com direção de Renato Carrera. SERVIÇO: sex a dom, 19h30. R$ 40. 90 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de julho. Teatro Dulcina – Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro. Tel: 2240-4879.

Hollywood
Na peça, Tony Miller (Claudio Gabriel) e Daniel Fox (Ricardo Pereira e Gustavo Falcão), dois executivos ávidos por um sucesso de bilheteria, incorporam muitos estereótipos de outros personagens de David Mamet: trapaceiros, mascates, vigaristas e gangsteres. Mesmo assim, sem ao certo se saber se é verdade ou mais uma canalhice, eles mostram que querem conectar-se, compartilhar ideias e demonstram até certa dignidade. Porém, o texto faz alguns questionamentos: qual o papel das artes no mundo? O que é arte e o que é comercio? Com Gustavo Falcão (quintas e sextas), Ricardo Pereira (sábados e domingos), Luciana Fávero e Cláudio Gabriel. Texto de David Mamet, com direção de Gustavo Paso. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60 (qui e sex) e R$ 70 (sáb e dom). 75 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Teatro Poeira – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053. 

Ivanov
Nicolai Ivanov é um homem ensimesmado com seus conflitos interiores, sufocado pelas pressões sociais e econômicas do mundo em que vive. Oprimido pelo amor de Anna, sua esposa doente, a quem não ama mais, e assustado com a paixão fulminante e envolvente da jovem Sacha, Ivánov, inerte e sem fé, não consegue escolher uma direção a seguir. Mais tarde, viúvo e prestes a se casar com Sasha, compreende que se deixou levar mais uma vez pelos acontecimentos, e decide dar um basta. Com Sheron Menezes, Isio Ghelman e outros. Texto de Anton Tchekhov, com direção de Ary Coslov. SERVIÇO: sáb e seg, 21h; dom, 20h. R$ 40. 80 min. Classificação: 12 anos. Até 18 de junho. Teatro Ipanema – Rua Prudente de Morais, 824 – Ipanema. Tel: 2267-3750.

Janis
Janis é um monólogo musical que evoca a emblemática figura da cantora norte-americana Janis Joplin, falecida em 1970, aos 27 anos. Em cena, a atriz Carol Fazu, dirigida por Sergio Módena, numa dramaturgia original de Diogo Liberano, se apresenta numa trama que combina as canções mais icônicas de Joplin, fatos de sua biografia e o encontro com o público presente. Nesse encontro, temas como a fama e o sucesso, família, liberdade, o amor e a solidão, abrem uma reflexão sobre o ser humano, o seu estar no mundo e a importância de ser quem se é. Com Carol Fazu. Texto de Diogo Liberano, com direção de Sergio Módena. SERVIÇO: qui a dom, 20h. R$ 30. 80 min. Classificação: 14 anos. Até 16 de julho. Teatro Oi Futuro Flamengo – Rua Dois de Dezembro, 63 – Flamengo. Tel: 3131-3060.

A Lenda do Sabiá – Um Espetáculo Bem Brasileiro
Sabiá, sanfoneiro, morador do sertão baiano, é acusado por crime que não cometeu e dois matadores vão ao vilarejo para jurar vingança. Encontros e desencontros envolvem os moradores da região e, ao final, Sabiá é capturado mas volta à vida com a magia de Mãe Painha, rezadeira da região. Teatro de cordel inspirado nas grandes obras do folclore e da comédia popular. Da Cia Os Aborígenes de Teatro. Com Aline Carrocino, André Arteche e outros. Texto e direção de André Arteche. SERVIÇO: sex a dom, 20h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 80 min. Classificação: 12 anos. Até 25 de junho. Sesc Tijuca – Rua Barãode Mesquita, 539 – Tijuca. Tel: 3238-2139. 

Lívia
Em que momento de nossas vidas fizemos as escolhas que nos trouxeram até aqui? “Lívia” é um retrato poético da trajetória de uma mulher, tão simples e incrível quanto qualquer outra, que vê seus planos serem completamente alterados pelos acontecimentos que sua vida lhe impõe. O espetáculo acompanha a história do casal Lívia e Felipe, do início ao fim de suas vidas, propondo uma reflexão sobre como nossos relacionamentos podem modificar e (re) definir a nossa vida. Com Licínio Januário e Sol Menezzes. Texto de Linício Januário, com direção de Drayson Menezzes e Orlando Caldeira. SERVIÇO:ter e qua, 19h. R$ 40. Classificação: 14 anos. Até 7 de junho. Teatro Eva Herz – Livraria Cultura – – Rua Sen. Dantas, 45 – Centro. Tel: 3916-2600.

Uma Lunda Kuaze Mulher
A peça narra a história de Júlia Roberta, empregada doméstica que tem em sua patroa uma fonte de inspiração por esta já ter sido muito famosa e rica e o apoio de sua melhor amiga, Lia Lábios de Mel. No entanto, tudo vira pelo avesso quando a poderosa Cíntia, a vilã, ao descobrir seu verdadeiro emprego, faz da sua vida um inferno, gerando conflitos hilariantes, inclusive proibindo-a de ter contato com suas amigas, Lia, Lea e Cléa. Apesar de tudo, sua fiel escudeira, Lia, não deixa de ficar ao seu lado em momento algum. Com Julia Bernardes, Tereza Brant e outros. Texto de Denilson Neves, com direção de Mario Cardona. SERVIÇO: sex e sáb, 23h. R$ 70. Classificação: 12 anos. Até 29 de julho. Teatro dos Grandes Atores – Barra Square – Av. das Américas, 3.900 – Barra da Tijuca. Tel: 3325-1645.

Maior Que o Mundo
João é um jovem de 29 anos que chega à sua primeira consulta com um psicólogo para dar início ao tratamento preparatório para uma cirurgia bariátrica (redução de estômago). No decorrer das consultas, ao contar suas experiências como obeso, faz sempre questão de afirmar que nunca se importou com o julgamento dos outros. Ele fala dos seus amores, amizades e de como sua vida se desenrolou até o momento de decidir fazer a cirurgia. Mas, ao revisitar sua história, João se depara com mágoas antigas e profundas, e se questiona se teria realmente conseguido sair ileso de uma vida inteira sendo visto como um “ser errado”. Texto e interpretação de Hernane Cardoso, com direção de Augusto Madeira. SERVIÇO: qui, 21h. R$ 60. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 13 de julho. Teatro das Artes – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2540-6004. 

O Mambembe
Musical conta a história de Laudelina, que sonha em ser atriz e acaba viajando com uma trupe mambembe, liderada por Frazão. Com Leo Bahia, Bruno Boer e outros. Texto de Artur Azevedo e José Piza, com direção de Rubens Lima Junior. SERVIÇO: sex, sáb e seg, 19h30; dom, 18h. R$ 40. Classificação: livre. Até 26 de junho. Teatro João Caetano – Praça Tiradentes, s/n – Centro. Tel: 2332-9257. 

Mata teu Pai
Livre adaptação de “Medéia”. Entre expatriados e imigrantes, Medéia (Debora Lamm) questiona valores atuais, como o feminismo e o preconceito. E ela, aliás, elas, têm muito a dizer sobre nossos dias, nossos tempos tristes, onde imperam o retrocesso e a intolerância. Medéia está em movimento, mas só quer descansar um pouco no meio dos escombros da cidade onde agora está. Encontra mulheres: síria, cubana, paulista, judia, haitiana. Se vê na mesma condição de imigrante, por outros viés, evidente, mas sabe que não é dona de sua vida. Com Debora Lamm. Texto de Grace Passô, com direção de Inez Viana. SERVIÇO: sáb a seg, 20h. R$ 30. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 26 de junho. Galpão Gamboa – Rua da Gamboa, 279 – Gamboa. Tel: 98460-1350. 

Memorial de Amor Inquieto
O espetáculo é composto por 15 crônicas, nos traz uma visão ampla e contemporânea das relações amorosas desajustadas e a importância do encontro com as nossas sombras para chegarmos ao encontro com nossa verdadeira essência, numa visão sensível e pontual. Cinco mulheres narram suas revoluções por meio da confecção de uma colcha de retalhos. Elas rompem barreiras, viram o jogo e decidem escolher entre a vida pacata ou a vida canhota. É aí que surge a mulher contemporânea, que embora ainda esteja presa a muitos valores, luta por seus instintos femininos. São fragmentos de discursos de amor. Com Beth Monteiro, Danielle Holanda e outros. Texto de Charlie Rayné, com direção de Júlio Luz. SERVIÇO:ter a qui, 20h. R$ 40. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 29 de junho. Teatro Candido Mendes – Rua Joana Angélica, 63 – Ipanema. Tel: 2536-3663.

Minha Vida em Marte
Se “Em Os Homens São de Marte…” Fernanda estava em busca do amor, em “Minha Vida em Marte” a personagem agora está casada há oito anos com Tom, com quem ela teve uma menina de 5 anos: Joana. Este é o pano de fundo para a protagonista se questionar na terapia de grupo. É nas sessões de análise que ela narra e vivencia deliciosamente as alegrias e os muitos problemas do seu casamento. Ali ela expõem assuntos íntimos, como por exemplo a falta de tesão, ou as tentativas de “trabalhar a relação”, e percebe que nas relações estagnadas, adia-se o afeto e acumula-se mágoas. Texto e atuação de Mônica Martelli, com direção de Susana Garcia. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 70 min. Classificação: livre. Até 30 de julho. Teatro dos Quatro – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2239-1095.

Monólogo Público
Um palco sobre o palco. Assim começa ‘Monólogo Público’, rompendo a fronteira entre dentro e fora, público e privado, ator e personagem, verdade e pós-verdade… Uma vez mais, o projeto tem como ponto de partida o Brasil contemporâneo e é transdisciplinar: espetáculo, manifesto e performance. Em ‘Monólogo Público’, diferentemente do que se tem ouvido à exaustão, a disputa não é pela narrativa, mas pela linguagem. Não é o que se diz, mas como se diz. Assim, através de um jogo de deslocamentos estéticos, Michel recria sua vida até o presente, até o próprio espetáculo, tornando-se então o seu próprio público. Texto, atuação e direção de Michel Melamed. SERVIÇO: sex e sáb, 19h; dom, 18h. R$ 25. Até 25 de junho. Teatro Sesc Ginástico – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2279-4027.

Mulheres de Buço
A peça se passa no camarim de uma apresentação, momentos antes de começar o show. Nesse espaço íntimo as atrizes/personagens, Beatriz, Lucia, Clarice, Manuela, Carolina, Lilia e Joana se deparam com dúvidas, questões, medos, euforias, memórias, inquietações e expectativas. Questões relacionadas as dificuldades de se trabalhar em Grupo e as particularidades femininas transbordam esse espaço. Do Coletivo Mulheres de Buço. Direção de Julia Stockler e Laura Araujo. SERVIÇO: sáb e dom, 21h. R$ 40. Classificação: 16 anos. Até 4 de junho. Teatro O Tablado – Avenida Lineu de Paula Machado, 795 – Lagoa. Tel: 2294-7847.

Neurótica
A trama é conduzida por uma terapeuta que, em uma palestra absolutamente equivocada sobre neuroses, apresenta tipos como a mulher que perde o próprio carro no estacionamento, a idosa pessimista que prevê o fim do mundo ao comer um tomate com agrotóxico ou “Fernanda”, a cerimonialista que se atrapalha ao atender vários celulares ao mesmo tempo. Com Flávia Reis, que assina o texto com Henrique Tavares. Direção de Márcio Trigo. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 50 (sex) e R$ 60 (sáb e dom). 60 min. Classificaçaõ: 14 anos. Até 4 de junho. Teatro Miguel Falabella – Norte Shopping – Avenida Dom Helder Câmara, 5332 – Cachambi. Tel: 2597-4452.

Nunca Fui Canalha
Quatro mulheres canalhas inspiradas nas personagens do livro “Canalha: substantivo feminino”, de Martha Mendonça. Três das personagens estão no livro – Diana, Leila e Rebeca; a exceção é Santinha, criada especialmente para a atriz. Em meio a canalhas de todos os tipos – do “canalha ostentação” à canalha religiosa, passando pelo canalha político, claro! –, a peça só poupa o público, a ficha técnica, eu, você e, claro, quem mora em Mauá. Com Tatá Lopes. Texto de Martha Mendonça e Tatá Lopes, com direção de Victor Garcia Peralta. SERVIÇO: sex e sáb, 20h. R$ 20. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Casa de Cultura Laura Alvim – Espaço Rogério Cardoso – Avenida Vieira Souto, 176 – Ipanema. Tel: 2332-2016.

Oi, Quer Teclar?
Na história, dois amigos buscam, nas redes sociais e em aplicativos de relacionamento, seus pares ideais. Amanda e Danilo são amigos que, solteiros, aprontaram muito em sua cidade natal em tempos passados. Conselheiro e com experiência de vida, Danilo começa a se familiarizar com as redes sociais e apresenta a Amanda oportunidades de relacionamento através da internet e suas mais variadas ferramentas. Convicto de que entende de relacionamentos virtuais, ele comete as maiores mancadas ao se adaptar à nova forma de busca do “par ideal”. A limitação não inibe sua vontade de achar a “cara metade” para si e para sua amiga, mas a falta de prática com as redes traz boa dose de humor nos contatos com os diversos personagens que surgem na trama. Com Nando Cunha, Thais Belchior e outros. Texto de Diogo Franco, com direção de Thiago Greco. SERVIÇO: qui e sex, 21h. R$ 70. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 2 de junho. Teatro Fashion Mall – Shopping Fashion Mall – Estrada da Gávea, 899 – São Conrado. Tel: 2422-9800.

Programa Pentesiléia – Treinamento para a Batalha Final
Pentesiléia se prepara para um hipotético encontro com o herói Aquiles. Ainda queabandonada em um asilo/hospício/prisão/convento, a rainha guerreira surge plena de potência e de sabedoria e em seu delírio lúcido Aquiles não é mais que a projeção de uma lutainterior, dilacerante, entre o masculino e o feminino, no qual o plano da realidade da obramuitas vezes se confunde com o da narrativa mítica. Com Maria Esmeralda Forte e Antonio Salvador. Texto de Lina Prosa, com tradução de Laymert Garcia dos Santos, com direção de Maria Thaís. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 20h. R$ 25 (ou R$ 6 para associados Sesc). 90 min. Classificação: 14 anos. Até 25 de junho. Sesc Copacabana – Mezanino – Rua Domingos Ferreira, 160 – Copacabana. Tel: 2547-0156.

Polacas, as Prostitutas Judias
Dramatização a partir da história de prostitutas que viveram no Rio de Janeiro no século XX. Cinco prostitutas estão num prostibulo a espera de clientes, quando são assediadas por um Caften (cafetão) e resolvem fugir para um lugar melhor. Com Aline Bourseau, Sofia Kern e outros. Texto e direção de Dinho Valladares. SERVIÇO: seg e ter, 19h30. R$ 30. 80 min. Classificação: 16 anos. De 12 de junho até 4 de julho. Teatro SESI Centro – Rua graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163.

Por amor ao mundo – Um encontro com Hannah Arendt
Marca os 40 anos de morte de uma das maiores pensadoras do mundo e traz à cena a contundência do seu pensamento. Com Kelzy Ecard, Carolina Ferman e outros. A peça atravessa vários momentos da vida e do pensamento de Hannah Arendt, a partir de um narrador, um homem extemporâneo, que nos apresenta momentos da vida e obra de Hannah. Texto de Marcia Zanelatto, com direção Isaac Bernat. SERVIÇO: seg e ter, 19h30. R$ 20. 55 min. Classificação: 16 anos. Até 6 de junho. Teatro SESI Centro – Avenida Graça Aranha, 1 – Centro. Tel: 2563-4163.

A Produtora & a Gaivota
Na peça formada por quatro atos, o autor e ator interpreta Meire Sabatine, uma produtora de teatro picareta e divertidíssima que conta sozinha a história de “A Gaivota”, de Anton Tchekhov, fazendo todos os personagens. Durante a peça o público vai descobrindo que a produtora Meire, que não gosta de teatro, é “contaminada” e muda de opinião sobre a arte, por conta do desenrolar da história de Tchekhov, conseguindo com isso resolver problemas pessoais com a filha. Texto e atuação de Jefferson Schroeder, com direção de João Fonseca. SERVIÇO: sáb a seg, 19h. R$ 30. 70 min. Classificação: 12 anos. Até 12 de junho. Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto – Rua Humaitá, 163 – Humaitá. Tel: 2535-3846.

Rita Formiga
Uma jovem atriz ocupa diariamente o telefone da casa de um escritor contando histórias da sua vida. Ela ocupava diariamente o telefone da casa dele entre 16 e 18 horas, justamente o horário favorito do jovem autor para escrever. As histórias inusitadas que a atriz contava, especialmente quando se apaixonou, chamaram a atenção do autor, a ponto de ele gravá-las e transformá-las nesta peça. Com Priscila Steinman. Texto de Domingos Oliveira, com direção de Fernando Philbert. SERVIÇO: qui a sáb, 21h; dom, 19h. R$ 50. 70 min. Classificação: 14 anos. Até 30 de julho. Teatro Poeirinha – Rua São João Batista, 104 – Botafogo. Tel: 2537-8053. 

Se eu fosse Sylvia P.
A montagem é uma experiência cênica poética que transita entre a realidade e a ficção. O tom confessional que marca a obra literária de Sylvia Plath conduz a dramaturgia criando uma atmosfera intimista. Temas como amor, solidão, relações familiares, vida e morte perpassam a apresentação. Com Alessandra Gelio, Léo Rosa e Téia Kane. Texto de Alessandra Gelio, que divide a direção com Cynthia Reis. SERVIÇO: qua e qui, 20h. R$ 30. 90 min. Classificação: 18 anos. Até 1º de junho. Teatro Municipal Café Pequeno – Avenida Ataulfo de Paiva, 269 – Leblon. Tel: 2294-4480. 

Sorria, Você Está Sendo Gozado
Após o estrondoso sucesso do programa “Alegria ao Meio Dia”, na Rádio Globo do Rio, Sergio Ricardo retorna aos palcos ainda com mais inventiva e sagacidade, buscando na crise econômica e turbulência política, que vive o país, os ingredientes necessários para a sua crítica inteligente e sagaz à realidade atual do povo brasileiro. SERVIÇO: sáb, 19h. R$ 50. 60 min. Classificação: 14 anos. Até 24 de junho. Teatro Princesa Isabel – Avenida Princesa Isabel, 186 – Copacabana. Tel: 2275-3346. 

Terapia do Riso – Especial 12 anos
A enfermeira Gertrudes, mais louca do que seus pacientes do sanatório, ensina técnicas e exercícios para relaxar e curar a ansiedade. Laura Vai Com Tudo chega e promete curar todos os males. Entra em cena, então, a empresária surtada Isolda Elétrica, contratada para fazer um treinamento motivacional com a plateia. Começa a terapia! Risada após risada, outros personagens assumem o palco para tratar os “pacientes” com muito humor o estresse e as ansiedades tão comuns na sociedade atual. Com Hellen Suque, Israel Linhares, Estevan Naboti. Direção coletiva. SERVIÇO: sex e sáb, 21h; dom, 20h. R$ 70 (sex) e R$ 80 (sáb e dom). 70 min. Classificação: 16 anos. Até 27 de agosto. Teatro Vannucci – Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52 – Gávea. Tel: 2274-7246.

A Vida Por Aqui
A peça conta a história de uma profunda e sólida amizade entre uma mulher e um homem de estratos sociais diferentes – Silvia, professora e artista plástica, que viveu grande parte da vida às voltas com as crises em seu casamento e Floriano, contínuo, de hábitos simples e inteligente por natureza, que sempre levou sua vida com leveza e bom humor. Depois de quase meia década de convivência, Silvia é uma mulher solitária que se recupera de um AVC, e Floriano o único amigo ainda presente. Aos poucos, ele contagia Silvia com sua alegria de viver e senso de humor, que acabam devolvendo a saúde e os movimentos à amiga. Juntos, se divertem e rememoram os altos e baixos de quase 50 anos de amizade. Com Édio Nunes e Claudia Mauro, que assina o texto. Direção de Alice Borges.SERVIÇO: sáb, 21h; dom, 19h. R$ 60. 90 min. Classificação: 12 anos. Até 25 de junho. Teatrp Solar de Botafogo – Rua General Polidoro, 180 – Botafogo. Tel: 2543-5411.